Escolha sua rádio favorita
Rádio on-line!
A Voz do Brasil
EBC Serviços
Em Florianópolis, vice-presidente Hamilton Mourão aponta desafios do governo Bolsonaro
Geral | 20/07/2019 08:30 | ND Mais | Fotos:

Estabelecer a confiança da população nas instituições e retirar o Brasil do período de crise social e econômica. Esses são os principais desafios do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL), de acordo com o vice-presidente do Brasil, Antônio Hamilton Martins Mourão, que ministrou palestra no projeto “Momento Brasil”. Promovida pela Acaert (Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão) na sede da Fiesc (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina), a palestra foi a primeira de uma série de encontros que pretende dialogar com grandes personalidades da política nacional.

O evento foi aberto pelo presidente da Acaert, Marcello Correa Petrelli, que saudou o cenário de mudanças necessárias para o Brasil voltar a crescer. O governador Carlos Moisés também foi convidado a se pronunciar e aproveitou para destacar a necessidade de um novo pacto federativo para que Estados e municípios possam ter um retorno maior dos impostos arrecadados.

A palestra do vice-presidente da República teve início às 12h20min. Antes de falar sobre a situação do Brasil, Hamilton Mourão contextualizou a atual situação geopolítica mundial. “Não existem mais mares tranquilos. Vivemos um mundo da competitividade, da rápida inovação tecnológica. A cada dia aquilo que parecia novo, já ficou ultrapassado”, lembrou.

Para ressaltar o papel do Brasil no contexto global, Mourão falou sobre o crescimento da China como potência mundial, ao lado dos Estados Unidos, as guerras tribais no continente africano, a ebulição no Oriente Médio e o avanço no islamismo na Europa. “As grandes civilizações estão acima da linha do Equador. Abaixo dela, ninguém mais se destaca. Nosso destino manifesto é exatamente esse: sermos a grande civilização ao sul da linha do Equador”, afirmou.

Para isso, Mourão defende a democracia liberal, sistema que, segundo ele, enfrenta crises periódicas diante da pressão da população por soluções rápidas, que aconteçam da noite para o dia, às vezes com a presença de um salvador da pátria. “A democracia liberal venceu o nazi fascismo e o comunismo. É a fonte de soluções para o que estamos enfrentando”, apostou.

De acordo com o vice-presidente da República, o mundo vive o momento da economia do conhecimento, diante da acumulação de capital e da inovação, e a capacidade de utilizar essa tecnologia com a ciência para aumentar a produtividade.  “Eis um desafio: resgatar a gestão econômica e nos adaptar a esse mercado global”, salientou.

Em relação ao Brasil, Mourão fez um breve relato da situação que antecedeu o governo Jair Bolsonaro para entendimento da atual situação econômica do país, próxima de um “shut down”, palavra usada para definir situação quando os gastos com os serviços públicos ultrapassam o orçamento.  Segundo Mourão, o país vive uma crise econômica, política e social, agravadas por uma estrutura logística deficiente e a falta de representação do pensamento da população através dos atuais partidos políticos. “Precisamos reconstruir nosso sistema político partidário de modo que os partidos representem o desejo da sociedade e nossos políticos sejam respeitados”, declarou.


ND Mais


Comitiva de Presidente Getúlio presente no evento:

 
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
Publicidade
Rua Curt Hering, 665 - Sala 103 - Centro - Presidente Getúlio - CEP: 89150-000 - 3352-0505 - Fone/Fax: 3352-0505 - E-mail: comercial@radio1079.fm.br
Rádio 107.9 FM, Todos os Direitos Reservados.