Escolha sua rádio favorita
Rádio on-line!
MANHÃ DEMAIS
Lino Inácio
População questiona valor de diárias em Ibirama.
Geral | 19/10/2018 06:53 | Tatiana Hoeltgebaum/DiarioAV | Fotos:

Um Projeto que estabelece valores de diárias para os vereadores de Ibirama de acordo com a região da viagem tem causado repercussão na cidade. A primeira votação foi realizada nesta semana e no dia 22 acontece a votação final para definir sua aprovação ou não.

De acordo com a proposta, cada vereador teria direito a R$ 198,52 de diária para viagens pelo Alto Vale, R$ 428,08 para outros municípios de Santa Catarina e R$ 725,60 para cidades fora do estado. No entanto o Projeto causou revolta em alguns moradores como Odir Waiss, que acredita que os valores são absurdos e causam um sentimento de indignação.

“Isso porque atravessamos um momento com a população pedindo exames médicos e nunca tem dinheiro, e a Câmara de Vereadores gastando esse valor fora do normal”, comentou.

Já a presidente da Câmara de Vereadores, Iracema Duwe, afirmou que é importante informar a população que o valor da maior diária é apenas quando se trata de capacitações fora do distrito e que inclusive até mesmo as diárias no Alto Vale foram reduzidas. Ela destacou ainda que não houve nenhum aumento de diárias aos vereadores e sim estabelecimento de critérios.

“O Projeto foi construído juntamente com o Ministério Público e nós acatamos todas as orientações que o MP determinou. Estabelecemos critérios pela prestação de contas e o povo precisa entender que ninguém aumentou o valor das diárias”, declarou.

Ela diz que como presidente do Legislativo, tem uma grande responsabilidade e adiantou que na próxima semana a Câmara fará um levantamento de quanto vai devolver no final de ano, mas ressalta que a capacitação dos vereadores é fundamental.

“Estamos com a Câmara enxuta, não temos assessoramento como em cidades maiores, os vereadores precisam se capacitar porque o aperfeiçoamento é importante”, declarou.

Já o assessor jurídico, Jaime Juarez Schultz, falou sobre o questionamento de que alguns vereadores não participam das capacitações.

“Uns porque trabalham e não podem ficar fora da cidade, então uma das orientações é que o vereador que for fazer alguma capacitação faça uma mesa de apresentação do conteúdo ministrado aos demais interessados que não tiveram oportunidade de participar”, pontuou.

Jaime destacou ainda que o projeto visa o aprimoramento de uma legislação antiga com a intenção de criar dispositivos de controle de fiscalização e prestação de contas dos servidores que participam de capacitações no Alto Vale e até fora de Santa Catarina.

“Em nenhum momento esse projeto visou o aumento ou a criação de novas diárias para os vereadores e servidores, muito pelo contrário, os valores existentes que desde 2014 não sofreram reajustes, e inclusive para participações em eventos do Alto Vale foi feito uma diminuição no valor das diárias”, esclareceu.

O vereador, Nestor Ayres Petersen, foi o único que votou contra o projeto e diz que não concorda com os valores.

“Eu acho que a gente precisa baixar custos, tanto no Executivo como no Legislativo, em todas as esferas os políticos precisam entender que é preciso gastar cada vez menos. Falta dinheiro para saúde e para infraestrutura e se gastarmos e esbanjarmos nunca sobrará dinheiro”.

Ayres ainda destacou que já participava das capacitações e percebe a importância que elas representam a quem atua como vereador, porém enquanto os valores continuarem sendo esses não irá mais a esse tipo de evento.

“As capacitações são importantes, eu já fui e não vou mais porque não concordo com os valores. Eu coloquei o seguinte para os vereadores, um máximo de seis diárias e meia externas para o ano todo, eu acho que é o suficiente. Votei contra e todos que estavam lá são prova disso, inclusive na folha onde os outros assinaram a favor eu escrevi meu nome entre parênteses ao lado como me pediram”, declarou.

Odir Waiss ainda completou que é totalmente contra os valores repassados aos vereadores.

“Mais uma vez a Câmara de Vereadores deixou de fazer o seu verdadeiro papel, aprovando um projeto de lei que não modifica os valores das diárias. Todos os valores, mesmo se tratando de outras regiões, são fora da realidade. Um exemplo é uma viajem feita à Curitiba de um curso onde seis membros da Câmara gastaram R$ 19.521,00, cada um ganhou R$ 3.265,00 em diárias, pegando o valor eles apresentaram notas fiscais de R$ 508,00 cada para hospedagem, ou seja, sobra R$ 2.700,00 aproximadamente, e eles não gastam isso tudo em alimentação”, questionou.

 
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
Publicidade
Rua Curt Hering, 665 - Sala 103 - Centro - Presidente Getúlio - CEP: 89150-000 - 3352-0505 - Fone/Fax: 3352-0505 - E-mail: comercial@radio1079.fm.br
Rádio 107.9 FM, Todos os Direitos Reservados.